Os apneistas sustêm a respiração. O tempo depende de quanto mergulham em profundidade, do esforço, da temperatura da água, do controle do próprio corpo e mente.

 

Formalmente, o desporto chama-se apneia e assume muitas formas. Para Tolga Taskin, mergulhar é como meditar. E o seu objetivo é bater um recorde público, no fundo do lago Weissensee, coberto de gelo nos Alpes austríacos. Tolga é fascinado pelo auto-isolamento do mergulho, a separação de tudo o resto. É o seu antídoto para um passado agitado e atribulado, uma terapia. Cada mergulho na obscuridade do purgatório líquido restabelece a sua calma mental.

 

Vence a necessidade de respirar, põe à prova os limites físicos, joga com o relax e a consciência. Emergir é como um choque, uma revitalização, a renovação do ritmo da vida.

Realização: Bo Clausen
Fotografia: Theo Baunsgaard
Música e sound design: Frederik Bygballe Haahr
Adaptação: Martina Marangoni

Entrevista

Bo Clausen | 99.media

Bo Clausen
Diretor

“Sempre fui fascinado pelas pessoas
que vão muito além da norma
e fazem coisas extraordinárias.”
  • Tens 21 anos portanto és o realizador mais jovem que alguma vez se destacou no 99. Podes contar-nos um pouco sobre ti e as tuas inspirações?


Antes de mais, é uma grande honra ser o realizador mais jovem que se destacou em 99, significa muito para mim.

Sempre fui fascinado pelas pessoas que vão muito além da norma e fazem coisas extraordinárias. Quando vi a curta-metragem de mergulho livre “NARCOSE” fiquei fã e procurei por mergulhadores na Alemanha.

Tirei a sorte grande quando descobri o Tolga, ele ligou-me literalmente um minuto após me ter mandado um e-mail a dizer que podia contar com ele.

 

  • A apneia é uma performance física, mas requer sobretudo uma força mental extraordinária. Quanto sabias de mergulho livre antes de te envolver neste projeto?


Eu não sabia muito, fiz muita pesquisa sobre apneia antes do início efectivo do projeto. Foi exatamente essa necessária incrível força mental que me fascinou tanto.

Between Mountains and Mermaids | 99.media
  • Estar rodeado por uma equipa de filmagem enquanto tentas concentrar-te para bater um recorde mundial pode incomodar. Como é que conseguiram convencer o Tolga?

Durante a pré-produção tivemos algumas dúvidas relativas a como poderíamos fazer. No entanto, o Tolga é um grande profissional e está habituado a ter câmaras e equipas de filmagem à sua volta, o que não constituiu um problema para ele.


De facto, foi o próprio Tolga a convidar-nos a acompanhá-lo até à Áustria e documentar a sua tentativa de recorde mundial, pois não sabíamos sequer deste seu objetivo quando inicialmente o tínhamos contactado.


 

  • Que tipo de equipamento utilizaram?
    Especificamente para filmar debaixo d’água?


Utilizámos a câmara Blackmagic Pocket Cinema 4K para todas as cenas. Para as imagens debaixo d’água alugámos uma bolsa subaquática bastante barata, que nem era feita para esta câmara! Isto tornou o trabalho mais difícil e foi muito assustador ir com a câmara mesmo debaixo d’água, mas devido ao baixo orçamento tivemos de nos contentar com o que tínhamos.


Apesar de todas estas circunstâncias, o diretor da fotografia, Theo Baunsgaard, fez um ótimo trabalho com as filmagens debaixo d’água. Até foi mergulhar com o próprio Tolga.

Between Mountains and Mermaids | 99.media
  • Conta-nos sobre os teus projetos futuros.

     

Neste momento estou a trabalhar numas curtas-metragens de ficção, mas também tenho em mente novas ideias para documentários. Ainda não posso revelar muito, mas espero que um dia um outro dos meus documentários volte a aparecer no 99!



  • Uma palavra sobre 99 e as legendas multilingues do teu filme?


99 deu-nos esta grande oportunidade para legendar o nosso filme em diferentes línguas e assim partilhar o nosso trabalho com um público maior. É fantástico, muito obrigado!